ESCRAVOS DA CONTRAMÃO, Wagner Martins (Poema)




ESCRAVOS DA CONTRAMÃO

Porque somos escravos do silêncio...
Ás vezes basta uma palavra dita com carinho,
Com delicadeza, como o soar do canto do sabiá.
E mesmo assim nos calamos...
Até parece que estamos numa gaiola?!

Porque somos escravos da escuridão;
Quando podemos iluminar, dar á direção?!
Seguimos sozinhos, insensíveis à situação...
Sem convidar para ir à luz, ir ao belo da vida!...

Porque somos escravos da impaciência:
Estamos quase sempre sem tempo para nada...
E assim injustos somos com quem nos ama,
Com quem faz toda diferença na nossa vida!

Porque somos escravos do materialismo:
Já não nos encanta o céu estrelado,
Já não nos alegra as crianças brincando,
Já não nos satisfaz a pessoa amada,
E tão sonhada ao nosso lado!

Porque somos escravos acorrentados:
Nos grilhões das dívidas,
Nos grilhões dos estressantes motivos?!
Creio que não é para gozar a vida;
Mas para sacrificá-la...
A fim de sentirmos o que já temos razões de sobra!

- Wagner Martins


domingo, 2 de abril de 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário