PEGADAS, E RUMOS, Wagner Martins (Poesia)

Resultado de imagem para criança empurrando a cadeira de rodas

PEGADAS, E RUMOS

Enquanto os meus pensamentos vão,
O meu corpo alguém vai levando!

- Wagner Martins

Em homenagem aos os donos das pernas, e dos braços que se dispuseram a me ajudar durante a minha caminhada.


sexta-feira, 22 de junho de 2017

DOMANDO OS SENTIMENTOS, Wagner Martins (Poesia)

Resultado de imagem para caminho de flores

DOMANDO OS SENTIMENTOS

Transborde o seu coração de amor,
Assim ele não cederá lugar
Para a insuportável dor,
Transborde já!
Pois, infelizmente, em qualquer brecha
Ela entra e faz a sua morada, a machucar!

Não prenda o perdão, solte-o facilmente...
E aprecie a sua trilha cheia de flores!

Não force tanto com o impulso do querer,
Apenas demostre as suas intenções,
Vá fazendo por merecer,
E se assim fizer, e não for nessa vez:
Dê tempo ao tempo. Espere
Se germinará a sua sentimental semente!

- Wagner Martins


sexta-feira, 22 de junho de 2017

RESTRITO, Wagner Martins (Poesia)

Resultado de imagem para frustração

RESTRITO

Frustração para mim
É a sensação que bati:
Depois de tanto esforço
Conseguir,
O que a maioria facilmente
Consegue!...
Contudo, ainda me sinto bem,
Pois as poucas coisas
que com sacrifícios consigo,
São de certa forma,
Importantes para mim!

- Wagner Martins


domingo, 17 de junho de 2017

SEI LÁ, Wagner Martins (Poesia)

Resultado de imagem para estou nem ai

SEI LÁ


Eu faço da gentileza
A minha força,
do sorriso
meu universal linguajar,
da anarquia a minha yoga,
E do abismo faço
o salão de dança,
Onde a firmeza
do meu compromisso,
da minha seriedade
virem tirar o povo
para dançar...
já fui de levantar bandeiras,
de incentivar, e encantar;
porém hoje só escrevo
palavras, e mais palavras...
palavras, e mais palavras...
até quando? O motivo?... sei lá.

- Wagner Martins

sábado, 16 de junho de 2017

O QUE FAÇO COM AS PEDRAS, Wagner Martins (Poema)

Resultado de imagem para pedras sob pedras

O QUE FAÇO COM AS PEDRAS

Pedras sob pedras,
Pedras sob pedras...
Com elas,
Posso me insolar, me murar,
me impedindo de viver
Tantas experiências,
sejam ruins, sejam boas;
Mas me conservaria
No mundinho das minhas ideias,
Mantendo minha visão restrita
sobre a profundidade,
e a expansão da vida!...

Pedras sob pedras,
Pedras sob pedras...
Com elas,
Posso fazer várias coisas:
Não só apedrejar por impulso
Com as pedras a me lançadas,
Posso fazer um castelo de experiência,
E não tirar nenhuma do seu lugar,
Já que foi dura a forma
de consegui-las,
Deixarei todas lá, não por trauma,
Mas o que eu ia fazer de proveitoso
Com as mãos cheias de pedras?!
Ah, lembrei, com elas
Posso montar um altar,
Para minha alma agraciada
Vim agradecer pelas graças!

Pedras sob pedras,
Pedras sob pedras...
Construirei a minha fé, a vida,
Com a Pedra Angular,
Construirei um caráter,
Uma forma de pensar,
Que se dá para levar...
Construirei o meu eu
Com as pedras escolhidas,
Entre várias
Que estão no meu dia a dia!...
Contudo, não me intimido
Para me desfazer,
E vim me refazer
Novamente,
Pedras sob pedras!

- Wagner Martins


quinta-feira, 14 de junho de 2017

MEU ESCREVER, Wagner Martins (Poema)

Resultado de imagem para escrevendo para se libertar


MEU ESCREVER

Com a mão,
segurando a outra,
e o dedo indicador:
eu vou digitando, escrevendo
minhas dores,
frustrações,
a minha força de vontade,
e o que arde o meu coração!

Com a mão,
segurando a outra,
e o dedo indicador:
eu vou escrevendo
as minhas dificuldades,
os meus sonhos, desejos...
a minha visão sobre
aquilo que está ao redor,
sobre aquilo que me move,
e o que é para mim revigorante!

Com a mão,
segurando a outra,
e o dedo indicador:
eu vou escrevendo
exaltando a Deus
por seu caloroso amor,
que por toda minha existência
veio me aquecendo!
Louvando por a vida, e a vida,
por ser a chance, a dádiva
para vivermos errando,
acertando, e aprendendo
com os detalhes,
com o amadurecer da vivência!

Com a mão,
segurando a outra,
e o dedo indicador:
eu vou escrevendo
como eu sou,
como eu penso,
e em certas situações,
escrevo como eu ajo.
Sou daqueles que está nem aí...
nos meus pensamentos
não cabe o SE:
SE eu pelo menos andasse,
SE eu melhor falasse,
Se eu tivesse o devido controle...
Mas não ligo para essas hipóteses.
Pois me amo como sou,
E quem me ama também
Não se queixa da minha lenta fala,
não se esquenta
Com as minhas limitações...
Já que minha deficiência
Faz parte de mim!

- Wagner Martins


quinta-feira, 31 de maio de 2017

VOE, Wagner Martins (Poema)

Resultado de imagem para pensamentos


VOE

E quando
a intelectualidade,
as histórias,
as filosofias,
A criatividade,
Os diálogos,
Tudo que avive
o senso crítico,
forem deixados de lado?!

E quando
as diferenças
do pensar,
do viver,
Ou do fazer,
Causarem tanto incômodo,
Tanta revolta em tantos?!

E quando
O que há nas nossas cucas
não seja nosso,
mas plantado pelos outros,
e assim a opinião que bradamos
seja até contrária ao que sentirmos...
e o que tantos consumimos,
na verdade, são exageros
aos que precisamos,
já que não nos serviriam
nem se vivêssemos por mil anos?!

E quando
passamos por as séries escolares,
mas não sabemos ler
as palavras importantes;
as que lemos, são tão banais,
que não nos toca,
não nos diz nada!...
As escolas
com certas paredes invisíveis,
mas implacáveis:
ainda continuam sendo
a divisão, a limitação,
da preciosidade infindável,
daquilo que não tem restrição!...

E quando
esse E QUANDO,
for o presente, o agora:
seremos pessoas vazias,
inférteis,
que se deixam os outros
nos transformar em limitados?
ou seremos libertos,
nem que seja
voejando nos voos livres
dos nossos pensamentos,
e a dar asas aos outros
para ir conosco rasgar voos?

- Wagner Martins


segunda-feira, 4 de junho de 2017

SER EU, SER POETA, Wagner Martins (Poesia)

Resultado de imagem para barquinho de papel



SER EU, SER POETA

Pais,
não sei
Quem falhou,
Na verdade:
Se foi eu
Nos estudos,
Ou se foram
os estudos para comigo...
Contudo, só sinto que
entre eu, e eles,
há um grande abismo:
Não pendurarei
diplomas nas paredes,
não ostentarei
anéis de formaturas
nos dedos!...

Mas é na poesia
que exibo a minha beleza!

É na poesia
que me desfaço, me desmonto,
e refaço, me recrio nas letras!

É na poesia
Que eu conseguir ser alguém na vida:
Um homem-menino,
a navegar num barquinho de papel,
rumo as conquistas na terra da imaginação...
ser eu, ser poeta!

- Wagner Martins

sábado, 26 de maio de 2017