ESTADO DE POBREZA, Wagner Martins (Poema)



ESTADO DE POBREZA

A pobreza
Pesa a honestidade,
E a necessidade na balança
Com grande desigualdade!

A pobreza
Faz irmos cabisbaixos
Pelo vale da angústia,
Nos submete a corda, aos venenos!...

A pobreza
Ao extremo se converte
na pobreza de espírito:
Desvalorizamo-nos...
aos covardes invisíveis ficamos...
esquecemos a capacidade de crescer!

A pobreza...
Não pode exigir nada
De quem come nada,
Não pode querer que faça nada
De quem sobrevive com quase nada!...

A pobreza
Nos deixa no estado miserável,
em muitas vezes suas vitimas
para se erguerem só basta duma mão!...

- Wagner Martins

2 de julho de 2018

MUNDO COMERCIÁVEL, Wagner Martins (Poesia)



MUNDO COMERCIÁVEL

Dinheiro, dinheiro,
E mais dinheiro:
Tudo agora é dinheiro.
Tudo tem um alto preço...
Não estamos mais
na época da escravidão,
porém até hoje as pessoas
tem um preço
nesse leilão de relações,
QUEM DÁ MAIS,
QUEM DÁ MAIS!!!

Sei o quanto ele é necessário,
contudo, fazem dele importante:
assim os valores das coisas da vida
ficam trocados, injustos...
vamos vivendo sendo explorados,
invés de vivermos bem!...

já que eu não tenho tanto dinheiro,
respeito os limites, as grades
nas etiquetas,
e vivo tranquilamente
dentro dessa gaiola social,
no entanto, muitos não notam essa cela
de números bastante elevados,
e ficam  adoentes, roubam, matam, e morrem
presos entre as barras!...

- Wagner Martins

23 de setembro de 2018


DOLOROSO AMADURECER, Wagner Martins (poema)



DOLOROSO AMADURECER

Doeu
Quando notei
Que em matéria de amar
Totalmente eu errei!

Doeu
Ao descobrir
Que para ser amado
Tantas vezes eu não fui eu:
Fiz de tudo para me encaixar
Em suas vontades,
Um cachorro atento
Aos seus desejos,
Só para ganhar um pouco de carinho,
Porém quando parei de balançar a calda,
Simplesmente me deixaram
Do lado de fora de suas vidas!

Doeu,
Porém vi
Que há gigantesca diferença:
Entre ser amado, e mendigar amor,
Entre ser especial, e mendigar atenção,
Entre viver de forma sábia
Na solitária dessa prisão social,
E acreditar na ilusão da relação reciproca!

- Wagner Martins

22 de setembro de 2018

NOS REGUE DE VIDA, Wagner Martins (Poesia)



NOS REGUE DE VIDA

Quantas mulheres
Deixaram o prazer de serem esposas, mães,
O prazer de serem filhas, livres,

Quantos homens
Deixaram o prazer do lar, do trabalhar,
Do estudar,

Quantas pessoas
Deixaram o prazer de dirigir suas vidas,
Por entrarem no labirinto do alcoolismo?!

Vagam sem expectativas, sem nenhum sentido,
Perdendo tudo que há de valioso,
reduzidas a total abandono,
sem forças, acorrentadas pelo maldito vício...
tentam se refugiarem no passado,
Destruindo o seu presente, e futuro!...

Essas pessoas
por mais penosas que estejam,
ainda estão vivas!
Por mais miseráveis que estejam,
Merecem as nossas mãos estendidas,
Nossos gestos, olhar afetivos!

Merecem serem lembradas
Que nas histórias daqueles que as amam
seus papéis são bastante especiais,
Pois não há como substitui-las!
Merecem ouvir, sentir ardendo no peito
A chama de crerem que são capazes
de darem a volta por cima,
A chama de esperança em viverem
novos amanhãs!

- Wagner Martins

Infelizmente essa poesia foi inspirada na vida de um bom homem, pai de família, de um bom cidadão, e trabalhador que o alcoolismo passou na sua vida como furacão destruindo tudo que tinha, o largando na calçada do desprezo, da humilhação junto com os outros por algum tempo, ele até tentou resistir, mas foi assassinado pelo vício!

19 de setembro de 2018

CORAÇÃO DA FAMÍLIA, Wagner Martins (Poesia)



CORAÇÃO DA FAMÍLIA

É um monge,
Ás vezes não bebe, não come,
Que Jejum angustiante...
Ele é um filosofo,
Bicho pensante!

Não estranhe,
Não estranhe,
Caso note
O humor dele
Variante,
Pois não é
Charlie Chaplin
a chutar o globo do mundo,
se submete a cada exploração
por aqueles que muito ama,
carrega nas costas o peso do mundo!

Deixe, deixe ele falando sozinho,
apenas está fazendo
trilhões de planos,
só para ver se um da pé,
só para ver se no seu futuro
goze de algum sossego!

- Wagner Martins

Dedico a aqueles que tem um salário que os faz de escravo, salário angustiante, que por amor aos seus familiares honram o compromisso de sustentar o lar, e bebe o cálice amargo de sol a sol!

20 de setembro de 2018

É PARA HOJE, Wagner Martins (Poesia)



É PARA HOJE

Sempre ouço
A falarem do futuro:
No futuro isso,
No futuro aquilo...
Elas têm o amanhã
Como a cartola do mágico
Que de lá de dentro
Tirarão tudo que desejam!...

Infelizmente, na realidade
Nada acontece
Num passe de mágica:
O amanhã é consequência
De hoje,
O futuro é a linha de chegada
Dos corredores de agora,
Sempre tinham, têm e terão
Oportunismos,
Mais os espertos, os que persistem
Atravessarão esses labirintos.

- Wagner Martins

17 de setembro de 2018

AS NUVENS SÓ SÃO NUVENS, Wagner Martins (Poesia)



AS NUVENS SÓ SÃO NUVENS

Depois que descobrir
Que as nuvens
Não são de algodão-doce,
O mundo ficou
Menos colorido,
E mais cinzento!

Só há uma primavera mágica,
as lindas flores
Já murcharam...
Não se repetirá.
O que esperar,
Além de cair ao chão?!

Se foi a linda, e única primavera:
não temos amigos,
Viramos a multidão solitária
Adorando os antidepressivos,
Se deprimindo!...

Pois o amigo, que é amigo
De nós sabe pela janela do nosso olhar,
Abriga no coração o sonho
Um do outro,
E juntos lutam para tentar realizar...
Fazemos sim nossos castelos
Porém para nos insolarmos em suas torres!...

Nesses reinos,
os reis vêm a nós
só quando isso a eles convém,
para fazermos as suas vontades!...

Assim vamos indo
Sem algodão-doce no céu,
Sem jardim de flores,
Sem frutos com sabor de mel!

- Wagner Martins

14 de setembro de 2018

GRANDE MERDA, Wagner Martins (Poesia)



GRANDE MERDA

Ás vezes me sinto
Uma grande merda cagada
Pelo destino,
Mas quando me lembro
Que o Brasil é uma grande fossa,
Recupero a autoestima,
Pois não estou tão sozinho!...

- Wagner Martins

14 de setembro de 2018